Sushi Yoshi

Diferença entre Japoneses e Coreanos



Japonesa
Coreana

Japonesa (à esq.) veste quimono estilo Furisodê e coreana (à dir.), um Hanbok

 

Quem não conhece nada sobre as culturas coreana e japonesa imagina que esses povos de olhos puxados são todos iguais. Possuem a mesma fisionomia, se vestem de forma parecida e, ainda, possuem quase as mesmas tradições. Mas, de fato, são culturas totalmente distintas entre si.

A diferença está no modo de se vestir. Os coreanos são menos tradicionais que os japoneses e usam roupas mais coloridas. Há quem diga, porém, que a diferença está mesmo é no rosto. Os olhos dos japoneses possuem a mesma expressão dos brasileiros, pois são menos puxados. Já os dos coreanos são bem asiáticos, bem puxados,

Para quem não sabe, estes dois países possuem uma certa “rivalidade” desde 1910, quando o Japão anexou a Coréia e a dominou por várias décadas. Entretanto, quando a Fifa (Federação Internacional de Futebol Association) anunciou os países que sediariam a Copa do Mundo, em maio de 96, ninguém poderia imaginar que ela conseguiria unir estas duas nações tão antagônicas, não só em relação a aspectos históricos e econômicos, mas culturais também.

Confira aqui um pouco sobre a cultura destas duas nações:

 


Gerais

Moeda: iene (R$ 0,0197 )
População: 126,8 milhões
Analfabeltismo: 1%

Sistema de governo:
monarquia parlamentar - Imperador Akihito (chefe de Estado).

Religião dominante:
xintoísmo 51,3%,
budismo 38,3%,
outros 10,4%

Gerais
Moeda: won (R$ 1,1218)
População: 48 milhões
Analfabetismo: 2%

Sistema de governo:
republicana - Kim Dae-jung (presidente)


Religião dominante:
cristãos 49%
budistas 47%
outros 4%


Cumprimento:

Ao chegar ao Japão, não cumprimente uma pessoa com aperto de mão, que não é muito comum no país. Em vez disso, faça uma reverência, curvando ligeiramente a cabeça e o corpo.

Agradecimento: o famoso “arigatô” é sempre bem-vindo no Japão, e pode demonstrar que você é uma pessoa muito educada.

Cumprimento:
Assim como no Japão, os coreanos não costumam cumprimentar-se com apertos de mão. Eles utilizam o “in sa”, que é a reverência com a inclinação da cabeça e do corpo.

Agradecimento: ao agradecer um coreano, diga “go-map smida”.
Desculpas:
Jamais pise no pé ou esbarre em alguém na rua e deixe de pedir desculpas. Os japoneses prezam muito a educação das pessoas. Portanto, não se esqueça sempre de dizer “gomennasai”.

Despedida: Há duas formas de despedir-se de um japonês. “Oyássuminassai” (que significa “boa noite” e é usado quando de está indo embora”, e “sayonará” (“até logo”)

Desculpas:
Na Coréia, ao desculpar-se de alguém, diga “mian-hamnidá”. Porém, se der um pisão no pé ou esbarrar em alguém na rua, não é necessário pedir desculpas, pois isso é muito comum por lá.

Despedida: Ao despedir-se você pode usar várias expressões: “an-nyung hi ka-sae-yo” (significa “fiquem bem” e é usado quando se está indo embora da casa de uma pessoa), “an-nyung hi kyae-sae-yo” (significa “vá bem” e é usado quando se está vendo alguém indo embora) ou “an-nyung” (que significa “oi” ou “tchau”, dependendo da situação).

Comida mais apreciada:
São, sem dúvida, o sushi e o sashimi.
Comida exótica: um dos pratos mais estranhos que os japoneses apreciam é o ba-sashi e o gyu-sashi, sashimi de carne de cavalo.
Comida mais apreciada:
os pratos coreanos são nutritivos e de baixa caloria, porém, muito picantes. O mais tradicional é o Bulgogi, que são tiras de bife assado na brasa depois de temperados com molho de soja, óleo, semente de gergelim e outros condimentos. Há também o Kimchi, um prato feito de acelgas refogadas.
Comidas exóticas: a Coréia é muito conhecida por seus pratos exóticos, como carnes de cachorro, faisão, pardal e rã. Porém, não são pratos do dia-a-dia e também não é em qualquer restaurante que você poderá encontrá-los.
Bebida:
O saquê é a bebida mais apreciada no Japão. Lá, ela é tomada nos masu (potinho quadrado), no sakazuki (uma tigela parecida com ochiawan) ou no ochoko (uma espécie de sakazuki um pouco menor), como os encontrados nos restaurantes japoneses do Brasil.

Sopa: não se espante ao ver um japonês tomando sopa fazendo barulho. Isso é normal por lá e é sinal de satisfação, o que significa que a comida está muito boa. Por isso, deixe as boas maneiras de lado e abuse do barulho, mas jamais arrote durante as refeições, o que é considerado falta de respeito e de educação.

Bebida:
Além do soju, que é o “saquê coreano”, há o yakju, uma bebida barata, destilada de arroz, e é semelhante à pinga brasileira.

Sopa: jamais tome sopa fazendo barulho, como no Japão. Os coreanos podem achar que você é mal-educado.

Talheres:

Os japoneses não têm o costume de usar os talheres, como aqui no Brasil. As sopas são tomadas nas próprias tigelinhas enquanto para as demais comidas são usados os hashis (os palitinhos). Porém, jamais crave os palitinhos na tigela de arroz. Essa é uma das maiores gafes que alguém pode cometer por lá, pois eles costumam fazer isso quando deixam a tigela de arroz no altar para dar de oferenda aos mortos.

Talheres:
A Coréia utiliza muito os talheres, em especial o Su Kal (colher). Além disso, usam ainda o Jokarak, o “hashi” deles.
Alfabeto:
Possui três alfabetos: hiragana (escrito para designar coisas do Japão), katakana (para palavras estrangeiras) e o kanji (de origem chinesa, é usado para muitas expressões).
A leitura é feita da esquerda para a direita.
Alfabeto:
Criado em 1443, o alfabeto coreano, o hangeul, é composto por 10 vogais e 14 consoantes. Antigamente, os coreanos faziam a leitura como os japoneses. Hoje, a leitura está ocidentalizada e é feita como no Brasil: da esquerda para a direita e de cima para baixo.
Amuletos de sorte:
São muito utilizados pelos japoneses. Além do darumá, um boneco vermelho que não tem os olhos, há o manekeneko, um gato de porcelana que fica com a pata levantada para atrair dinheiro. É muito utilizado pelos comerciantes.

Amuletos da Sorte:
Os coreanos não costumam andar com amuletos. Entretanto, utilizam muito, seja em vestimentas ou outros acessórios, a figura de um dragão, que simboliza a sabedoria, e a imagem de flores e frutas, que representa a felicidade e a fecundidade.

Banho:
O ofurô é o banho mais apreciado pelos japoneses. Além de restaurar a sensação de frescor, eles acreditam que o ofurô tem um poder relaxante. Lá, também há os “onsen”, são casas de banho públicas, com piscinas e saunas para homens e mulheres.

Banho:
Na Coréia, você poderá desfrutar do “Mok Yok Tang”, uma casa de banho pública, com salões femininos e masculinos, além de piscinas e saunas.
Horário comercial:
O comércio funciona todos os dias, inclusive aos finais de semana, das 10h às 19h. Já as grandes lojas de departamento fecham um dia durante a semana.
Horário comercial:
Na Coréia, as lojas de departamento funcionam todos os dias das 10h às 19h, inclusive aos domingos e feriados.
Pontualidade:
Jamais chegue atrasado num encontro com um(a) japonês(a). Eles prezam muito a pontualidade.
Pontualidade:
Se marcar um encontro com um(a) coreano(a) não se preocupe com pontualidade. Eles não são tão pontuais quanto os japoneses.
Morte:
Quando uma pessoa morre, ela é cremada e não enterrada, pela falta de espaço suficiente.
Morte:
Os coreanos costumam enterrar as pessoas,como no Brasil.
Superstições:
O número quatro tem o som de SHI = morte, por isso eles não fazem nehuma festividade no dia quatro.
Superstições:
Segundo as lendas históricas, as mães sempre dizem aos filhos para não assoviarem de noite, pois uma cobra pode aparecer e picar a criança.

<< Voltar para dicas

Indique este site

Fonte: Nippobrasil.com.br (Por Juliana Tieko Octavini/NB)

Restaurante Sushi Yoshi
Rua Padre Luiz Marques Teixeira, 155
Boa Viagem Recife - PE
34622748 / 33423705